1 de abril de 2014

viva!

Na foto, Felipe Benevides

v i v a
a voz insubordinada ante a farinha pouca da burocracia
a dignidade da renúncia a primeiros pirões paliativos, ralos e endurecidos, ofertados como pano pra boca
v i v a 
a fartura de vozes assanhadas! 
pois que alegria é saber que o teatro
- e todo fruto dessa atividade humana antes inominada nestas bandas, reduzida sempre ao porão dos assuntos,
relegada ao subeijo das percentagens nas planilhas orçamentárias dos governos
- embora independente e não condescendente com as migalhas -
retorne aos berros à roda dos assuntos caros
adolescente em sua inadequação ao presente
num avanço de alarme, peligroso, fronteiriço
nesta ação pujante de conjugar os vivos na arte da presença.
tem ameaça maior aos costumes, ao recalque, à demagogia
que essas crianças arrojadas em defesa de sua própria alegria?

je vous salue
pela aventura destes anos e os mais
v i v a

e que belo marco esta bandeira farpada em grãos ao vento
justo a vocês.
fez lembrar aquela flâmula que se impõe no avanço da vanguarda ao fronte e a bandeira branca dos resistentes no bojo da guerra
e, ainda mais, aquelas que são hasteadas no alto das casas de candomblé indicando que aquele é um espaço sagrado
evoé!

Felipe Benevides* via e-mail. 



*Felipe Benevides é graduado em Artes Cênicas com habilitação em Interpretação Teatral da Universidade Federal da Bahia. Oriundo de Euclides da Cunha (Bahia) onde iniciou sua atividade teatral em montagens nos grupos: Cia Teatral Farinha Seca e Cia Teatral Farrapos. Em Salvador, foi membro da Cia. Axé do XVIII de 2008-2009, com direção de Rita Assemany. Em 2011 ingressou na primeira turma da Universidade Antropófaga no TEATROFICINA UZYNA UZONA. Desde 2008 é membro (ator-pesquisador) do Grupo Alvenaria de Teatro, onde desenvolve pesquisa sobre a Arte de Ator. Com este grupo desenvolve práticas diárias e atua no desenvolvimento de oficinas, espetáculos e workshops.

19 de outubro de 2013

17 de setembro de 2013

Casa de Farinha

Integrantes do Projeto Casa de Farinha - Núcleo de Iniciação Teatral (Quijingue, Bahia), em Santo Amaro da Purificação (Bahia)

Projeto Casa de Farinha

Fórum Intermunicipal de Teatro Amador da Bahia (FITA)
12 a 15 de setembro | Santo Amaro da Purificação (Bahia)
Fotos: Iago Vazmendiny 
















21 de agosto de 2013

PROJETO CASA DE FARINHA - NÚCLEO DE INICIAÇÃO TEATRAL

Trata-se de uma ação artístico-cultural idealizada e articulada pela Farinha Seca em parceira com instituições de natureza privada ou pública, com apoio/patrocínio direto ou através de seleção pública, a exemplo de editais, a fim de fomentar a iniciação, a formação, a criação, a produção, a pesquisa e a difusão do teatro de uma determinada comunidade. Sua dinâmica de funcionamento é livre e não se serve de filiações a partidos políticos, campanhas eleitorais ou, ainda, da submissão às instituições de apoio

O Casa de Farinha tem como missão inserir a democratização do acesso à cultura e estimular a criação artística entre crianças e adolescentes.

Em Quijingue (Bahia), esta iniciativa foi implementada em 2006, por intermédio da Secretaria Municipal de Educação, entidade vinculada à Prefeitura de Quijingue, e posteriormente recebeu apoio da Secretaria de Educação e da Secretaria de Assistência Social A partir de 2013, passa a ser articulado unilateralmente pela Secretaria Municipal de Assistência Social. Em 2014, com o rompimento da parceria entre a Farinha Seca  e a Prefeitura de Quijingue, angaria fundos através de financiamento coletivo, economia criativa, contribuição dos integrantes aprendizes no pagamento de taxa mensal,  apadrinhamento de aprendizes por membros da sociedade civil ou da realização de eventos em benefício à continuidade das atividades do projeto. 

O financiamento (quando se trata de apoio direto) do projeto prevê  o custeio de montagens, manutenção dos espetáculos, fornecimento de material e espaço para oficinas e ensaios, além do apoio a circulações dentro do território nacional. Os instrutores de cada coletivo trabalham voluntariamente. 

Realizado de modo processual, dispensa audições públicas, processos seletivos; seus participantes, em geral crianças e adolescentes de faixa etária dos oito aos dezoito anos, participam de oficinas instrumentais de técnicas teatrais (expressão corporal, maquiagem, interpretação, dicção, pesquisa, figurino, adereços, cenário, história do teatro, da arte etc.). Atualmente, o núcleo pode ser dividido em 05 coletivos, estes residentes no distrito de Algodões e na sede de Quijingue. De 2006 a 2013, já montou cerca de 15 espetáculos, entre montagens fixas, de longas temporadas, e montagens curtas, para eventos comemorativos.

Em 2012, umas dessas montagens foi contemplada pelo Calendário das Artes, mecanismo de incentivo a projetos artísticos e culturais de pequeno porte na Bahia, da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) e pelo Edital Territórios Culturais, do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA), da SecultBA, ambos com objetivo de apresentar o espetáculo em cidades da Bahia, além do oferecimento gratuito de oficinas de teatro para as comunidades visitadas.

Banzaê, Camaçari, Cipó, Conceição do Coité, Coruripe (AL), Euclides da Cunha, Feira de Santana, Heliópolis, Jeremoabo, Juazeiro, Mata de São João, Paripiranga, Salvador e Santo Amaro da Purificação estão na lista de cidades que receberam os espetáculos oriundos do Casa de Farinha, além de um convite para uma temporada na cidade de Lisboa, em Portugal.  

Ainda no segundo semestre de 2014, o Projeto Casa de Farinha levará para a comunidade de Quijingue, através do Edital Pontinhos de Cultura (2013), oficinas de música, dança, teatro, artes plásticas e circo. Esta ação, realizada pela Farinha Seca, com o patrocínio do Ministério da Cultura e da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, tem como objetivo “realizar propostas sócio-cultural-artístico-educacionais voltadas para o fortalecimento dos direitos da criança e do adolescente para a construção de uma política nacional de transmissão e salvaguarda da Cultura da Infância e da Adolescência”.

Prêmios e Indicações

1.     Fórum Intermunicipal de Teatro Amador da Bahia – FITA | Ed. VII: Mata de São João (2010):

a)    Troféu: Espetáculo (Alice no País das Maravilhas);
b)    Indicação: (Direção – Alice no País das Maravilhas);
c)     Troféu: Atriz (Emanuele Andrade - Alice no País das Maravilhas).
d)    Indicação: Ator (Alan Santos – Os Saltimbancos)

2.     Fórum Intermunicipal de Teatro Amador da Bahia – FITA | Ed. VIII: Juazeiro (2011):

e)    Troféu: Espetáculo: Dom Quixote – A Saga do Herói Sem Fim;
f)     Troféu: Direção (Dom Quixote – A Saga do Herói Sem Fim);
g)    Troféu: Ator (Vinícius Reis – Dom Quixote);
h)    Troféu: Atriz (Emanuele Andrade – Dom Quixote);
i)     Indicação: Atriz (Talita Andrade – A Casa Verde), na Categoria Espetáculo Adulto.

3.     Fórum Intermunicipal de Teatro Amador da Bahia – FITA | Ed. IX: Camaçari (2012):

j)     Indicação: Figurino (Policarpo Quaresma);
k)    Indicação: Direção (Policarpo Quaresma);
l)     Troféu: Espetáculo (Policarpo Quaresma), em 2º lugar;
m)   Troféu: Ator Coadjuvante (Kelvin Reis - Policarpo Quaresma);
n)    Troféu: Atriz Coadjuvante (Carolina Andrade - Policarpo Quaresma);
o)    Troféu: Ator (Vinícius Reis - Policarpo Quaresma);
p)    Troféu: Atriz (Flávia Cavalcante - Policarpo Quaresma);
q)    Indicação: Espetáculo (O Auto do Fim do Mundo), na Categoria Espetáculo Adulto;
r)     Indicação: Figurino (O Auto do Fim do Mundo), na Categoria Espetáculo Adulto;
s)    Indicação: Direção (O Auto do Fim do Mundo), na Categoria Espetáculo Adulto.

4.     Festival de Teatro Amador da Bahia – FETA | Ed. III: Salvador (2012):

t)     Indicação: Maquiagem (Dom Quixote – A Saga do Herói Fim);
u)    Indicação: Iluminação (Dom Quixote – A Saga do Herói Fim);  
v)    Troféu: Figurino (Dom Quixote – A Saga do Herói Fim).

5.     Mostra Sertão de Artes Cênicas Banco do Nordeste – Euclides da Cunha (2012);

w)   Indicação: Ator (Jeferson Costa – O Auto do Fim do Mundo)
x)    Indicação: Trilha Sonora (O Auto do Fim do Mundo)
y)    Indicação: Texto Original (O Auto do Fim do Mundo)
z)    Troféu: Atriz (Juliane Noles – O Auto do Fim do Mundo);
aa)  Troféu: Direção (O Auto Fim do Mundo);
bb)  Espetáculo: O Auto do Fim do Mundo.

Montagens com estreia prevista para 2014

1)      Capitolina;
2)      O Menino no País do Sol a Pino.